EXTREME WORLD

wfoto pagina extreme world 1pedalando na areia_minFinalmente, no dia 1º. De junho de 2010, às 15 horas, após percorrer 17.300km, sofrer um roubo na Espanha, passar por 2 países em plena guerra civis guerra civil (Costa do Marfim e Congo Kinshasa) latrocínio na Nigéria, onde uns 500 cristãos foram assassinados pelo grupo Boko-Haran, tentativa de seqüestro por piratas que atacaram o barco no qual ele cruzava da Nigéria para o Camarões, Zé do Pedal chegou a Joanesburgo, capital econômica da África do Sul, mais precisamente no Melrose Arch,

A viagem começou em Paris, França, no dia 10 de maio de 2008, e, durante os dois anos e três semanas que durou a viagem, pedalando um kart a pedal (doado para a jornada pela empresa holandesa Berg Toys – www.bergtoys.com), a uma velocidade de 5.7km por hora, o ativista passou por França, Espanha, Portugal, Marrocos, Sahara Ocidental, Mauritânia, Senegal, Mali, Burkina Faso, Costa do Marfim, Gana, Togo, Benin, Nigéria, Camarões, Gabão, Congo, Republica Democrática do Congo, Angola, Namíbia e África do Sul. “Foram exatos 20 meses na África. Tempo suficiente para entender um pouco mais deste belo Continente. Um Continente que tem tudo a ver com o Brasil: sua culinária, sua arte, sua musica, seu povo, suas tradições… Gostaria que o brasileiro conhecesse um pouco mais desta terra, pois conhecer a África é conhecer nossa própria essência. E o que a África tem de mais bonito e seu povo, igual ao povo brasileiro: um povo sofrido, abandonado e explorado mas que diuturnamente faz tudo para ser feliz.

O objetivo da viagem foi chamar a atenção da comunidade internacional sobre dois dos maiores problemas que afetam a visão das crianças no mundo inteiro, principalmente nos países mais pobres: Catarata e Glaucoma, e divulgar a grande campanha do Lions Clube Internacional (www.lionsclubs.org) : O programa Sigth First (Visão Primeiro).

O trabalho do Lions Clube Internacional de combate à cegueira começou em 1925, quando Helen Keller desafiou os Leões a se tornarem “paladinos dos cegos na cruzada contra a escuridão” durante a Convenção Internacional da associação. Hoje, os Leões são reconhecidos em todo o mundo pelos serviços prestados aos cegos e deficientes visuais. Os Leões demonstram seu compromisso com a conservação da visão por meio da reciclagem de óculos, de parcerias com organizações oftalmológicas e de inúmeros outros serviços relacionados à visão.

wfoto pagina extreme world DSC_3200 jose from brazil_minQuando chegou a Joanesburgo, no dia 1 de junho, Zé do Pedal não tinha ingressos para os jogos nem a passagem de volta ao Brasil. Entretanto, após uma entrevista concedida por ele a uma rádio local, conseguiu assistir a todos os jogos do time brasileiro a convite da empresa de cartão de crédito VISA, patrocinadora oficial da Copa do Mundo da África do Sul de 2010. A estadia e alimentação na Pátria de Mandela, a passagem de volta a casa e o transporte do Kart, foi possível graças ao apoio das famílias Silus Neves, de Angola, e Mellis, da África do Sul, Lions Clube de Howick, África do Sul, e pela empresa fabricante do kart a pedal. “O apoio da VISA, das Famílias Mellis e Silus Neves e da BERG TOYS foram muito importante na realização deste sonho. Sem eles, seria difícil minha permanência na África do Sul e minha volta a casa. Também foi importante o apoio de centenas de amigos que fiz ao longo do trajeto, que me brindaram acolhida e carinho. A eles também meus agradecimentos”. Pontualizou o ambientalista, que comemorou seu 53º. aniversário na casa de amigos onde ficou hospedado em Randpark (bairro que também hospedou a seleção brasileira).

Essa situação reflete de forma geral como foi toda a aventura de Zé. Saindo de Paris com 3 mil Euros para se manter por mais de dois anos, teve o desfalque de quase metade do dinheiro após ser roubado na Espanha. Desde então contou com o apoio de pessoas e instituições pelo caminho que se interessaram pela trajetória do ativista.

Desde que concluiu sua odisséia a pedal de Paris até Joanesburgo para assistir a primeira Copa do Mundo de Futebol FIFA realizada no Continente Africano, o ativista Zé do Pedal dedicou-se a assistir aos jogos da seleção brasileira da Copa do Mundo e após a derrota da Seleção Canarinho para Holanda em Porth Elizabeth, a conhecer um pouco mais do país sul-africano.

Hora de voltar pra casa e continuar sonhando.

wfoto pagina ext worlddesbravadores_minDepois da derrota do carrasco do Brasil para a Espanha, a África do Sul, palco da primeira copa do mundo de futebol realizada no continente africano, aos poucos foi retomando sua rotina. Joanesburgo deixou de ser a capital do futebol e voltou a ser a capital financeira. As luzes do Ellis Park se apagaram…apagando junto o sonho de 190 milhões de brasileiros de ver o Brasil Hexa-Campeão do Mundo nas terras de Mandela. As vuvuzelas se calaram e em seu lugar os habitantes voltaram a usar as buzinas no quase sempre louco transito típico de qualquer, às vezes nem tão, grande cidade.

A Espanha voltou pra casa levando na mala quatro quilos e novecentos gramas de ouro, para colocar na vitrina, que serão guardados com zelo (pra ninguém roubar e derreter (Ah!!! Que saudades da Jules Rimet), durante os próximos anos. Quatro exatamente, quando o cobiçado tesouro embarca para o Brasil, onde outras mãos, havidas de sonhos e de glórias, buscarão tocá-lo.

Ao desembarcar no Brasil, com o carrinho na bagagem, Zé do Pedal seguiu direto para a cidade mineira de Divinópolis onde participou da XI Conferência do Distrito Múltiplo do Leos Clube. Três dias depois, em João Monlevade onde assumia a Assessoria Distrital para Leo Clube do Distrito DLC12 do Lions Clube e tomava posse como Presidente da Divisão D3 do Lions Clube, a convite do Governador do Distrito Fernando Barcelos.

No Brasil, anfitrião da Copa do Mundo de Futebol em 2016, tudo voltou à rotina normal. Em todo o país os estádios remodelados (apesar de fortes indícios de superfaturamentos das obras) ganharam uma nova roupagem vestindo-se de gala para uma grande festa onde os 31 convidados de honra nem vão querer saber quem é o dono da casa, que buscará impor o respeito que cinco copas do mundo lhe concedem. Uma festa que, com certeza, contará com a presença do ativista Zé do Pedal. Desta vez, caminhando 10.700km empurrando uma cadeira de rodas para chamar a atenção sobre um dos principais problemas que afeta à pessoa com deficiência: as barreiras arquitetônicas.

 wfoto pagina ext world caminhaozinho_min  wfoto pagina ext world mauritania_min