Da Liberdade ao Cristo

No dia 22 de março, a bordo do barco Liberdade (um catamaram a pedal, feito em fibra de vidro, doado pela empresa americana Profish (http://www.profish.com), Zé do Pedal partia da Estatua da Liberdade, na cidade de Nova York (USA) rumo à Marina da Glória, aos pés do Cristo Redentor na cidade do Rio de Janeiro, no Brasil. O projeto denominado “Da Liberdade ao Cristo”, tinha por objetivo procurar conscientizar a todas as pessoas da urgente necessidade de manter limpos nossos rios, lagos e oceanos, principalmente as nascentes.

“Caso nós continuemos a poluir e não cuidar nossas águas, o futuro da vida no planeta estará ameaçado. É prioridade da vida de todo cidadão fazer a sua parte, só assim estaremos evitando guerras, acredite … por um simples copo de água. Por esta razão, queria chamar a atenção do mundo, fazendo um apelo ao aglomerado humano através desta viagem, de tal maneira que as diferentes organizações sociais (governamentais, não governamentais, políticas, intelectuais e econômicas) – a nível mundial, se juntassem a esta causa, mediante a qual se pretendia alcançar importantes resultados dignos de interesse internacional. Pois só assim, mediante um trabalho interdisciplinar, pode-se gerar condições de sensibilizar a um maior numero de pessoas sobre um dos problemas fundamentais da água no planeta, a poluição, através de da difusão de fotos e dados dos resultados desta viagem”.

Durante a viagem, seriam percorridos 23 mil quilômetros, aproximadamente, passando pelos seguintes paises e estados: EUA, México, Belize, Honduras, Nicarágua, Costa-Rica, Panamá, Colômbia, Venezuela, Guianas, Suriname, Guiana Francesa. No Brasil: Amapá, Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Sergipe, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro.

Lamentavelmente, no dia 21 de setembro de 2005, 18 meses após haver saído de Nova Iorque, e sofrer os embates do furacão Rita (o 5º de toda a viagem) o barco ficou totalmente destruído e a viagem teve seu término, por falta de patrocínio para conseguir novos equipamentos.