Projetos

  • do_caburai_ao_chui
  • De bicicleta até a Copa do Mundo (1981/1982)

    Saindo do Rio de Janeiro, ele atravessou a América do Sul, Central e do Norte, voou até a Inglaterra e foi pedalando pela Europa até a Espanha. Minutos antes da chegada dos jogadores para a Copa de 1982, chegou de bicicleta em frente à concentração da seleção brasileira. Este fato chamou a atenção de jornalistas do mundo inteiro, fazendo-o ganhar notoriedade no Brasil. Foi neste momento que ele recebeu o apelido de Zé do Pedal.

    Saiba mais
  • Volta ao mundo de bicicleta (1983/1986)

    Volta ao mundo de bicicleta (1983/1986)

    Logo que retornou da Espanha, decidiu dar a volta ao mundo de bicicleta. Nesta viagem, divulgou uma campanha de Combate ao Câncer nos 54 países pelos quais pedalou. O fim da aventura se deu no México, onde novamente assistiu a uma copa do mundo de futebol.

    Saiba mais
  • Japão em um velocípede (1985)

    Japão em um velocípede (1985)

    Durante a “Volta ao Mundo”, decidiu cruzar o Japão em um velocípede infantil, enquanto chamava a atenção da mídia para a condição das crianças na Etiópia.

    Saiba mais
  • De Chuí a Brasília em um velocípede (1987)

    De Chuí a Brasília em um velocípede (1987)

    Após conhecer o mundo, Zé decidiu viajar pelo Brasil. Optou, novamente, pelo velocípede, e cruzou o Brasil para pedir aos políticos ajuda para as crianças do nordeste.

    Saiba mais
  • América do Sul em uma motocicleta (1996)

    Em uma motocicleta, percorreu 8 países da América do Sul: Equador, Peru, Chile, Argentina, Uruguai, Brasil, Paraguai e Bolívia. Zé do Pedal foi duas vezes vice-campeão de motociclismo, modalidade velocidade (125cc) no Equador (1990 – 1991)

    Saiba mais
  • Pedalando no Velho Chico (2002)

    Pedalando no Velho Chico (2002)

    Depois de 12 anos morando no Equador, voltou ao Brasil e retomou sua vida de aventureiro do pedal. Viajou por todo o Rio São Francisco, em um barco tipo pedalinho, de Três Marias (MG) até Piaçabuçu (SE). Nesta viagem, procurou chamar a atenção do país para a poluição do Rio São Francisco.

    Saiba mais
  • Da Liberdade ao Cristo (2004/2005)

    Saindo da estátua da liberdade, em Nova Iorque, Zé tinha o objetivo de chegar ao Rio de Janeiro, percorrendo a costa litorânea das Américas em um barco a pedal. Nesta aventura, buscava alertar a comunidade internacional para a poluição das águas do planeta. Entretanto, na cidade de Dzilam de Bravo, no México, 18 meses depois da partida, sua embarcação sofreu danos irreparáveis ao enfrentar o furacão Rita, impedindo o término da viagem. Dos 23 mil quilômetros programados, pedalou cerca de 10 mil.

    Saiba mais
  • Zé do Pedal 50 anos (2007)

    Zé do Pedal 50 anos (2007)

    Na comemoração de seus 50 anos, construiu uma embarcação a pedal feita com garrafas pet, algumas barras de aço, e, um quadro de bicicleta encontrado em um lixão. Com ela, realizou uma inusitada travessia da Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, para chamar a atenção para a poluição das águas e a importância do Protocolo de Kyoto.

    Saiba mais
  • Extreme World (2008/2010)

    Extreme World (2008/2010)

    Em um kart a pedal, viajou da França até a África do Sul. Nesta aventura, de cerca de 17 mil quilômetros, divulgou uma campanha internacional de combate ao Glaucoma e à Catarata em países pobres.

    Saiba mais